quinta-feira, 19 de junho de 2008

Crônica 1: O Shampoo

Dia desses, vinha eu me equilibrando nas mãos de um malabarista – como de costume – quando ouço uma discussão acalorada, justamente na mesa para qual era levado. Fiquei imaginando o que teria acontecido.

Havia um lindo casal sentado à mesa, ela toda arrumada, emperiquitada... Ele de terno, como quem acaba de sair do trabalho. Fui colocado na mesa discretamente e assim me mantive. Quietinho.

O motivo da discussão: um shampoo. É isso mesmo. Os dois haviam juntado as escovas de dente há pouco tempo e pensavam que o problema da vida deles era o shampoo.

- Mas esse shampoo não faz espuma! – bradava o rapaz.
- E daí, é melhor que não faça... Quanto menos espuma melhor... E depois, eu comprei pensando em você – retrucava ela.

Um breve e tenso intervalo. Ele passava a mão suada no rosto, como quem pensa: eu não estou acreditando. Ela, roxa de raiva e com os olhos cheios de água, insistiu:

- Foi caro! Muito caro!

Mais um momento de silêncio. Mexeram tanto em mim, me rodaram de um lado para outro com aquele pauzinho de plástico, que já estava tonto, em certo momento cheguei a pensar que fosse sobrar pra mim.

Então, o silêncio foi quebrado. Ufa! E ela conseguiu ouvir o que esperava desde o momento em que parou naquela drogaria e comprou o tal shampoo: Eu Te Amo!

E, depois de um beijo, desses lindos beijos de cinema, os dois se levantaram sorrindo – ela, ainda, enxugando suas lágrimas – e foram para casa de mãos dadas, provavelmente tomar um belo banho com o novo e caro shampoo.

Isso aconteceria se em seguida ele não acrescentasse: desculpe meu amor, mas vou continuar usando o MEU shampoo...


Mariana Primi Haas - MTB 47229 
Junho/2008

12 comentários:

Marcela Fonseca disse...

Pior é pensar que por muito menos os casais brigam mesmooo... Belo texto!!! Parabéns!!!

Galvão disse...

"EU TE AMO', mas vou continuar usando o "MEU" sampoo...isso sim é a verdadeira prova de amor que alguém possa dar.Como naquela música:"O seu amor....ame-o e deixe-o... livre para amar...livre para amar...livre para amar." Mas e a obcessão do ser humano? O meu o Outro, que está em mim, à espera sempre do julgamento final, e que nunca o vejo ou sinto? Como tudo custa caro para alegrar quem se ama..até shampoo pô. E o cafezinho ainda se esquivando do pingos de suor dos amantes...ou dos pingos de lágrimas tórridas de uma mulher roxa enraivecida por ver seu objeto fálico(imagino que o tal shampoo devia ser grosso e comprido)sendo negligenciado com sinceridade, jogando na lona seus sonhos espumantes na banheira. E o cafezinho, tadinho...vendo um casal que mal se escova já em tão eloquente peleja, sem nada poder fazer, esfriando ali na mesinha, com vontade de interagir...:"haaa...se eles dessem um golinho em mim...poderia esquentar seus corações medíocres" Mas os beijos de cinema.....

Elaine disse...

hahahahahha o pior que isso acontecesse mesmo....

Helô disse...

Minha Deusa!! Este minha "Deusa" é direito adquirido!!!!! rsrsrsrsrs Adorei ..Amei...Esta sua ideia do blog, fantastico!! Menina "mulher", vc vai longe, tem talento pra coisa!! Esta historia do shampoo é só para começar, muitos outros produtos viram, ou seja mutos outros casos!! E de café em café, amores vão e amores vem !! Sucesso!! Beijos Doce....

Tally disse...

homens, bah! custava usar o shampoo caro e calar a boca? haahahahahha

Regina disse...

Pois é, depois alguém leva uma `shampoozada` na cabeça e não sabe porquê!!! Fica com o shampoo e troca de homem... rsrsrs

Hilda e Pedro disse...

Adoramos!Você foi feita para escrever.Em breve temos certeza que você será uma excelente jornalista - escritora. Parabéns

Yara disse...

Bom ouvinte que é, o CAFÉ retrata várias nuances do dia a dia dos interlocutores.O casal vai se conhecendo melhor, e um respeitando a individualidade do outro. Demais!!! de bom,faz pensar, refletir, é "FILOSÓFICO".

André Alves disse...

Muito criativo utilizar um café como centro passivo de um diálogo entre um casal. Parabéns, adorei!!!

Arthur disse...

Muito criativo utilizar um café como centro passivo de um diálogo entre um casal. Parabéns, adorei!!!

Arthur disse...

Mari, vc além de cd dia mais linda, cd dia mais ... mais ... como dizer, interessante porque é inteligente, sensível, fazendo-nos sonhar com um cafezinho. Com vc é claro. Louco para ouvir, quer dizer, para ler novas histórias. Beijos.

Hércules Ferreira da Silva disse...

Eu gostei muito de seu trabalho, achei a tua cara, e é muito a cara de Sampa esses Cafés. Quanto a pequena e bela história; qual casal que não briga por bobagens? O importante é mesmo o rala e rola depois da briga...